Saúde

Hormônios da tireoide para emagrecer: um risco à sua saúde

O uso de hormônios de tireoide sem necessidade pode levar ao gatilho de desenvolvimento de doenças de imunidade

A cena não é incomum. O paciente chega no consultório com queixa de palpitação, cansaço excessivo, queda de cabelos, unhas fracas, insônia. Na mão, um potinho manipulado com o escrito: Triidotironina ou Tiratricol. O início da história geralmente é bem parecido: tudo começou buscando perda de peso rápida. O final, bem, esse é imprevisível: desde perdas de peso rápidas que são deletérias à saúde até desenvolvimento de quadros psiquiátricos, arritmias ou mesmo os sintomas citados acima. 

Por que os hormônios de tireoide são usados para fins de emagrecimento?

A tireoide é a principal glândula reguladora do nosso metabolismo. Ela libera os hormônios T4 e T3 na corrente sanguínea. Em casos de doença a tireoide pode funcionar em excesso, levando ao desenvolvimento de quadros de hipertireoidismo. Pode acontecer por doença da imunidade (chamada de Doença de Graves), por algum nódulo que funcione mais que o necessário e passe a produzir muito T4 ou T3. Existe também a chance de a hipófise estar produzindo mais TSH, que é o hormônio que comanda a tireoide, e então a tireoide estar produzindo mais T4 e T3, mas este quadro é muito raro.

Nos casos de hipertireoidismo a pessoa tende a perder peso justamente pela aceleração do metabolismo. E é baseado nesse raciocínio que médicos e outros profissionais de saúde tem indicado o uso de T3 – Triidotironina ou o Tiratricol – para pacientes que desejam perda de peso.

No entanto, essa é uma prática extremamente perigosa. Primeiro pois se baseia em apenas um lado da história: a de que usar hormônios de tireoide leva à perda de peso. No entanto, o outro lado da moeda é que, ao se acelerar artificialmente o organismo, existem riscos.

O um deles é que a tireoide é um glândula sensível. O uso de hormônios de tireoide sem necessidade pode levar ao gatilho de desenvolvimento de doenças de imunidade na tireoide, como tireoidites. O coração também é um alvo delicado quando o assunto é tireoide. O hormônio tireoidiano desnecessário pode levar à arritmias graves, como a taquicardia supraventricular. Quadros psiquiátricos, em pessoas com predisposição, podem acontecer com o uso. À longo prazo, também observamos efeitos. O uso de T3 sem indicação pode levar à osteoporose precoce e à perda muscular.

Além disso, o uso de medicamentos para perda de peso sem a devida reeducação alimentar pode fazer com que, ao se parar o uso de tais substâncias, ocorra o temido efeito sanfona.

E fique atento. Quando for necessário o uso de uma medicação para perda de peso, 3 pontos são fundamentais:

  • Tenha certeza do que realmente você está fazendo uso. Não aceite receber prescrição de manipulados ou outros medicamentos sem que você saiba exatamente o cada componente irá gerar no seu corpo. Não existe, de forma ética, receber manipulações sem a devida especificação dos seus componentes

  • Saiba qual profissional você está consultando. Para médicos, a inscrição na Sociedade da referida área e uma consulta ao Conselho Federal de Medicina (www.portal.cfm.org.br no serviço de busca de médicos) ajudam você a saber a qualificação do seu médico

  • Não aceite venda casada, que é quando o profissional manda diretamente sua receita para a farmácia de manipulação. A venda casada é uma forma de vincular a compra de um produto ou serviço a outro e é antiética.

Para finalizar, cabe bem aquela frase “Nem tudo que reluz é ouro”. A perda de peso pode acontecer, mas o preço pago por ela nem sempre é qualidade de vida quando há uso indiscriminado de medicamentos. Pense nisso!

Fonte:minhavida/ Andressa Heimbecher Soares – Endocrinologia e Metabologia – CRM 123579/SP

Tags: ,

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*